Espectáculos

O teatro reclama espaço para o delírio e a utopia em Autocarro para Sonhos, um espetáculo com dramaturgia de Eduardo Brito e encenação de Marta Freitas, que foi construído a partir de um trabalho feito em sala de aula, com crianças de duas escolas, em Guimarães e no Porto, em torno do tema do sonho.
Aqui, o impossível não existe.

Na área metropolitana do Grande Porto existe um autocarro, o 703, que parte da Cordoaria, em pleno coração da cidade, e atravessa zonas emblemáticas até terminar em Sonhos, na região suburbana. É a partir deste percurso concreto que se constrói o imaginário do espetáculo Autocarro para Sonhos e se resgata o direito a sonhar e a desejar um mundo melhor. Destinado ao público sonhador maior de 6 anos, reclama-se aqui de viva voz o direito ao delírio e ao pensamento utópico enquanto multiplicador de possibilidades. Nesta viagem há apenas uma certeza: o impossível não existe.

Coordenação artística e conceção Rita Canário
Dramaturgia Eduardo Brito
Encenação Marta Freitas
Interpretação João Dias, José Grossinho, Miguel Ramos e Pedro Mendonça
Música original João Dias, José Grossinho e Miguel Ramos
Sonoplastia e Desenho de Som José Grossinho
Desenho de Luz Emanuel Pereira
Cenografia e Figurinos coletivo
Construção de Cenografia Arlindo Diaz, João Dias e Miguel Ramos
Confeção de Figurinos Maria de Fátima Almeida, Catarina Barros (figurinos da Orquestra Utópica)
Consultoria Pedagógica Fátima Vieira
Pré-produção Violeta Mandillo
Produção Mundo Razoável – Associação Cultural
Produção Executiva Mariana Silva / Pé-de-Cabra
Apoio Câmara Municipal do Porto
Coprodução Centro Cultural Vila Flor e Casa da Música
Parceiros Institucionais Centro de Caridade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Reitoria da Universidade do Porto
Agradecimentos Américo Silva (Sapataria JS), Drumming GP, Miguel Ralha, Pedro Canário, Relojoaria Pedras, Relojoaria S. Gualter (“Nequinhas”)
Agradecimento especial aos participantes nas Oficinas de Sonhos (alunos do 1º ano da Escola EB1 Bairro/Urgeses, Guimarães e alunos do 6º ano do Centro de Caridade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Porto)