Produção Musical

ÓPERA DE CÂMARA
de Luís Soldado e Alexandre Lyra Leite
a partir de Charles Baudelaire

+ info 

Os poemas “condenados” e banidos do livro “As Flores do Mal” foram o ponto de partida para a criação do libreto e composição musical desta ópera, que exalta a transgressão poética de Charles Baudelaire nas múltiplas e contraditórias emoções do masculino e do feminino.
Considerada um dos expoentes máximos da poesia moderna e simbolista, esta obra do poeta francês, publicada em 1857 e recolhida poucos dias após o seu lançamento por atentado à moral, aborda as temáticas intemporais do amor e do erotismo, desejo, vício, solidão e decadência, com uma  inquietante sensualidade. Seis poemas foram suprimidos para que o livro de Baudelaire pudesse voltar a ser editado.

Música Luís Soldado
Poemas Charles Baudelaire
Tradução Rita Leite
Libreto e Encenação Alexandre Lyra Leite
Direcção Musical Rui Pinheiro
Barítono Rui Baeta
Soprano Inês Simões
Soprano Célia Teixeira
Flauta Daniela Pinheiro
Viola d’arco Magda Pinto
Violoncelo Sofia Azevedo
Contrabaixo Samuel Pedro
Figurinos Rita Álvares Pereira
Concepção visual Rita Leite
Make-up e cabelos Catarina Esteves
Desenho de luz Alexandre Lyra Leite
Direcção técnica Fernando Tavares 
Design gráfico Rita Leite
Gravação e Edição audio José Grossinho
Registo e Edição vídeo Vítor Hugo Costa
Pianista correpetidor Helder Marques
Apoio à produção Susana Serralha
Produção Inestética companhia teatral 2019
Estrutura financiada pela República Portuguesa – Cultura / DGArtes e Câmara Municipal de Vila Franca de Xira
Apoios União das Freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho, Arte Franca – Publicidade, Imarte – Design, [Metafilmes], Pingo Doce, Ateneu Artístico Vilafranquense